R. França Pinto, 203 - Vila Mariana - São Paulo - SP
CEP: 04016-031 | Tel/Fax:(11) 5549.6160 | acacs-sp@santiago.org.br
Atendimento ao Público: De segunda à sexta das 14h às 17h30, Sábado: Das 9h30 às 13h30

SIGA A ACACS-SP!

social face social flickr social youtube

1-) Planejar a viagem:

É muito importante pesquisar uma data que seja adequada à agenda particular do futuro peregrino, sem esquecer do clima europeu. Além da escolha do período é saudável definir um roteiro básico com as etapas que pretende fazer. Sempre considerar uns dois dias para o início da peregrinação e mais dois ou três dias para conhecer Santiago de Compostela e retornar para casa.

Este planejamento do roteiro servirá como um auxílio no trajeto, porém não devemos ficar “engessado” por ele. Ele nos permitirá ter uma ideia geral, mas precisamos estar abertos aos sinais do caminho e se em algum momento ele nos indicar que devemos parar, não devemos exitar.

2-) Fazer um “check-up”:

É recomendável fazer uma avaliação médica e odontológica antes da viagem. Isso permitirá uma peregrinação mais tranquila.

3-) Preparação Física:

Apesar de não ser obrigatório é muito recomendável fazer uma preparação com caminhadas leves no início e depois aumentar as distâncias e se possível usar a mochila com todos os pertences que pretende levar.

Outro ponto importante é fazer um fortalecimento muscular.

Conseguindo se preparar um pouco, o caminho se tornará mais fácil e prazeroso.

4-) Definir uma época adequada:

As estações mais recomendadas para se fazer o caminho, são primavera e outono. Nessas épocas as temperaturas são mais amenas e o fluxo de peregrinos não é tão grande quanto no verão europeu (julho/agosto).

Existem pessoas que só conseguem viajar no mês de julho. Nesses casos é preciso estar preparado para as altas temperaturas, principalmente na meseta (entre Burgos e Leon) e também para os albergues lotados. Nessa época é melhor sair mais cedo, para evitar o calor e parar mais cedo para chegar aos albergues ainda com vagas.

O outro caso extremo, são as pessoas que programam sua peregrinação para o inverno. Para esses peregrinos o planejamento deve ser redobrado, pois encontraram muitos trechos com neve, em alguns pontos o caminho é fechado por motivo de segurança, e irão encontrar muitos albergues e restaurantes fechados.

5-) Definir onde começar e onde terminar o caminho:

Nem todas as pessoas têm aproximadamente 30 dias livres para percorrer os 818 km do Caminho Francês, que sai de Saint Jean Pied de Port e chega em Santiago de Compostela.Nesse caso é preciso definir onde começar e onde terminar para conseguir se adequar ao tempo disponível. Para fazer essa análise o futuro peregrino pode considerar trechos médios de 20 a 25 km diários.

6-) Curso de espanhol básico:

Aqueles que já se comunicam na língua espanhola, terão mais facilidade no caminho, pois em alguns “pueblos” pequenos as pessoas falam somente o castelhano. Fazer um curso de espanhol básico não é imprescindível, mas muito recomendável para facilitar a comunicação com os moradores o que vai tornar o caminho mais enriquecedor.

7-) A pé, de bicicleta ou a cavalo?:

A grande maioria dos peregrinos (85%) fazem o caminho a pé. Nessa modalidade é possível ver mais de perto cada ponto e ficar por mais tempo no caminho.

Para os que têm menos tempo e já são ciclista familiarizados existe a possibilidade de se percorrer o caminho de bicicleta, são os chamados “bicigrinos” (12%).

Existe também aqueles que percorrem o caminho a cavalo.

Atualmente temos também alguns peregrinos que estão percorrendo o caminho em cadeiras de roda.

Portanto, defina a maneira que mais seja adequada ao seu caso.

8-) Só ou acompanhado?:

O caminho, de uma maneira geral, é muito particular para cada pessoa e mesmo acompanhado, as experiências são muito individuais. No caso de pessoas que farão o caminho em casais ou grupos é muito importante cada um seguir no seu ritmo. Precisamos respeitar nossos ritmos e limites para poder peregrinar verdadeiramente.